top of page
  • Renata Carvalho

ALÉM DE PINÓQUIO: CONFIRA 8 GRANDES FILMES DE ANIMAÇÃO STOP MOTION



2022 nos pegou de surpresa quando, um mês antes do Natal, Guillermo Del Toro lançou a sua própria versão de Pinóquio na Netflix. A história do boneco de madeira que ganha vida também ganha pinceladas do estilo gótico característico do diretor em uma releitura que traz questionamentos bastante atuais.


Ambientado na Itália durante o advento do fascismo de Mussolini, Pinóquio de Guillermo Del Toro (esse é o nome oficial do filme), traz um Pinóquio um pouco diferente do que estamos acostumados a ver: pelas mãos do diretor, o personagem se torna mais humano que os humanos que tanto o julgam. O próprio Del Toro deixou sua mensagem explícita em um entrevista:


A obediência cega não é uma virtude. A virtude de Pinóquio é desobedecer. Em uma época em que todo mundo se comporta como uma marionete, ele não. Essas são as coisas interessantes, para mim. Não quero recontar a mesma história. Eu quero contar do meu jeito e do jeito que eu entendo o mundo.


E o filme também traz mais uma surpresa: ao invés de usar incríveis efeitos de computação gráfica, ele foi produzido usando stop-motion, uma técnica de animação onde os modelos de marionetes ou objetos são movimentados e fotografados quadro a quadro e, posteriormente, esses quadros são montados na edição, criando a impressão de movimento. São necessários, no mínimo, 24 quadros para criar apenas 1 segundo de animação, tornando essa técnica extremamente trabalhosa e demorada, mas que traz um resultado único e especial.



“Se você torna as coisas muito reais, às vezes você as reduz ao mundano". Ray Harryhausen

A técnica, usada pela primeira vez em 1898, foi adotada por cineastas para retratar os mais diversos gêneros no cinema em produções tão especiais que, algumas vezes, levaram anos para ser concluídas. Confira uma lista dessas produções stop motion lançadas nos últimos 30 anos que ganharam o coração dos fãs pelo mundo.


1. O Estranho Mundo de Jack (1993)

Jack Skellington é o Rei das Abóboras na Cidade do Halloween, mas está entediado após muitos anos repetindo sempre as mesmas coisas no Dia das Bruxas. Certo dia, por acaso, acaba descobrindo a Cidade do Natal e fica tão impressionado que decide trazer o espírito natalino para sua terra-natal, o que vai gerar uma grande confusão.


Essa é o primeiro filme da parceria entre Henry Selick e Tim Burton na direção e produção respectivamente. O filme tem 24 quadros por segundo, ou seja, cada minuto do filme levou cerca de uma semana de filmagens, totalizando 110 mil quadros em 76 minutos de filme.


São mais de 60 personagens no total, cada um com três ou quatro cópias, todos feitos por apenas quatro pessoas do departamento de esculturas, responsáveis por todos os bonecos. Só o Jack teve 400 cabeças diferentes com múltiplas expressões faciais.


A técnica de stop-motion e efeitos foram tão bem-feitos que o filme ganhou uma indicação no Oscar de 1994 na categoria de Melhores Efeitos Especiais.


2. James e o Pêssego Gigante (1996)

James é um jovem órfão que mora com suas duas tias maléficas, até o dia em que surge um pêssego gigante, do tamanho de uma casa, e dentro dele há insetos antropomórficos que também cresceram junto com a fruta. James faz amizade com esses insetos e, juntos, embarcam em uma aventura extraordinária — dentro do pêssego — pelo mar, para o garoto realizar seu sonho de se livrar daquele lar cruel e conhecer Nova York.


O filme mistura live action e stop-motion. É o segundo filme da parceria entre Henry Selick (direção) e Tim Burton (produção). Foi indicado ao Oscar de 1997 na categoria de Melhor Trilha Sonora de Comédia/Musical.


3. A Fuga das Galinhas (2000)

Na fazenda de galinhas onde são obrigadas a botar ovos todos os dias, a corajosa e persistente Ginger procura conduzir as companheiras de cativeiro a uma fuga organizada. Todavia, as tentativas de escapatória sempre resultam em fracasso até surgir um galo famoso chamado Rocky que — aparentemente — voa para dentro da fazenda, e Ginger vê isso como uma oportunidade para aprenderem a voar com ele e fugirem do maus tratos de seus proprietários.


Com direção de Peter Lord e Nick Park, o filme emprega a técnica de stop-motion em personagens e cenários feitos de massinha, com todos os movimentos levando horas para serem executados. Foram feitos vários modelos para o filme, uma vez que a massinha não é um material muito resistente, e cerca de três galinhas eram feitas por semana.


4. A Noiva-Cadáver (2005)

Dirigido por Tim Burton e Mike Johnson, o filme de 2005 conta a história de Victor que tem dúvidas acerca de seu casamento com Victoria, e acaba casando-se acidentalmente com uma noiva já morta, Emily, que o leva para o mundo dos mortos a fim de viverem juntos para sempre, mesmo ele ainda sendo vivo.


Com duração de 1h17min, a produção levou 55 semanas para e utilizou 109.440 quadros. Os bonecos tinham entre 25 e 28 centímetros e ficavam em cenários tão grandes que os animadores não passavam aperto nele. Todo esse trabalho rendeu ao filme uma indicação na categoria Melhor Animação na 78ª cerimônia do Oscar.


5. Wallace e Gromit: A Batalha dos Vegetais (2005)

Dirigido por Nick Park e Steve Box, o filme de 2005 conta a história de Wallace e seu cão leal, Gromit, que decidem investigar o mistério por trás da sabotagem do jardim que assola sua vila e ameaça o concurso anual de cultivo de vegetais.


Os personagens foram feitos de massinha modelada sobre armadura de metal e filmados com a técnica de stop-motion. Foi feito um trabalho minucioso para criar várias versões dos personagens, com diversas expressões faciais e de poses; havia 43 versões de Gromit e 35 de Wallace. Tudo isso para fazer um filme de 1h25min. Acabou ganhando o Oscar de Melhor Animação em 2006, vencendo A Noiva-Cadáver que também concorria no mesmo ano.


6. Mary e Max: Uma Amizade Diferente (2009)

Mary Daisy Dinkle é uma menina solitária de oito anos que vive em Melbourne, na Austrália. Max Jerry Horovitz tem 44 anos e vive em Nova York, é obeso, solitário e tem síndrome de asperger. Mesmo com tamanha distância e a grande diferença de idade entre eles, Mary e Max desenvolvem uma forte amizade enquanto se correspondem por cartas, que transcorre de acordo com os altos e baixos da vida.


Com roteiro e direção de Adam Elliot, a animação australiana em stop-motion levou 57 semanas para ser feita, contando com uma equipe de seis animadores, no qual cada um fez cerca de quatro segundos de filme por dia, totalizando os 90 minutos do longa.


7. Coraline e o Mundo Secreto (2009)

Coraline é uma menina que deseja mais diversão e emoção em sua vida. Ao mudar para uma nova casa, ela descobre uma porta trancada que consegue abrir depois de muito tentar. Lá dentro ela conhece um mundo secreto onde tudo é alegre e seus pais são sempre divertidos. A princípio, a única coisa estranha que aquelas pessoas têm são botões no lugar dos olhos, mas quando eles começam a insistir para que ela faça o mesmo e costure botões nos próprios olhos, ela percebe que está em perigo e que o mundo real não era tão ruim assim.


Esse filme de stop-motion foi escrito e dirigido por Henry Selick e chegou a concorrer na categoria de Melhor Animação no Oscar de 2010. É considerado a primeira animação em stop-motion para o formato 3D, além de ser até hoje o desenho mais longo que utiliza essa técnica (100 minutos). No total, foram feitas 15 mil expressões faciais à mão, sendo 6.300 só da personagem Coraline. O filme levou quatro anos para ficar pronto, e só o trabalho de fotografia levou 18 meses.


8. Ilha dos Cachorros (2018)

Quando, por decreto executivo, todos os animais de estimação caninos da cidade de Megasaki são exilados para um lugar chamado Ilha do Lixo, o menino Atari, de apenas 12 anos, parte sozinho à procura de seu cão de guarda, Spots. Nessa ilha, com a ajuda de uma matilha, eles começam uma jornada épica que irá decidir o destino e o futuro de toda a cidade.


Escrito e dirigido por Wes Anderson, o longa contou com uma equipe de mais de 670 profissionais que utilizaram mais de 130 mil fotografias durante o processo de stop-motion. Foi indicado a dois Oscars em 2019: Melhor Animação e Melhor Trilha Sonora (para o compositor Alexandre Desplat).

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page